Os sete gatinhos

1/4

O Teatro da CAIXA Nelson Rodrigues recebe, de 14 de setembro a 29 de outubro de 2017, a sua primeira peça teatral após reabertura ao público: Os sete gatinhos, de autoria do dramaturgo e jornalista pernambucano que dá nome à casa. A montagem da Cia. Teatro Esplendor tem apresentações quintas e sextas, às 20h; sábados às 19h e domingos às 18h, com patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

 

Uma das obras de maior sucesso e reconhecimento da crítica na carreira de Nelson Rodrigues (1912-1980), Os sete gatinhos completa 60 anos em 2017. Para celebrar a data, a Cia Teatro Esplendor, fundada e dirigida pelo premiado Bruce Gomlevsky, encena seu primeiro texto nacional, trazendo no elenco Tonico Pereira, Alice Borges, Lourival Prudêncio, Karen Coelho, Louise Marrie, Luiza Maldonado, Patricia Callai, Ingrid Gaigher, Gustavo Damasceno, Jaime Lebovitch, Luiz Furlanetto e Thiago Guerrant.

 

A peça conta a história de Silene (Louise Marrie), que tem 16 anos e é a caçula das cinco filhas de Seu Noronha (Tonico Pereira) e D. Aracy (Alice Borges). Ela vive junto com as irmãs Aurora (Karen Coelho), Hilda (Ingrid Gaigher), Arlete (Luiza Maldonado) e Débora (Patricia Callai) em uma casa no Grajaú. De todas as filhas, Silene é a mais mimada e, por ser a única "pura", tem o direito a uma boa educação em um colégio interno. Só que a situação muda radicalmente quando a garota é acusada, no colégio, de matar a pauladas uma gata grávida. É quando se descobre que, para pagar a educação de Silene, as irmãs se prostituem.

 

Nelson Rodrigues, com seu olhar jornalístico, fez uma transposição da tragédia grega para a sociedade do Rio de Janeiro da primeira metade do século XX, dando origem à chamada "tragédia carioca". Sob uma ótica contemporânea, seu estilo seguia os fundamentos da tragédia grega, mas temperados por modernidade e erotismo, o que garantiu ao autor um lugar ímpar entre osmais importantes dramaturgos brasileiros.

 

Em Os sete gatinhos, as bases da tragicomédia de Nelson estão na relação virgindade/prostituição: a família apodrece dentro da ordem capitalista, prostituindo-se cada vez mais para conseguir dinheiro, ao mesmo tempo em que é devorada pela nostalgia da pureza, do tempo em que as quatro filhas prostitutas eram virgens. 

 

Tal decadência é evidenciada pela cenografia de Fernando Mello da Costa, que traz elementos realistas, algum mobiliário e variados amontoados para compor os cômodos expostos da casa de dois andares formada por praticáveis.

Ficha Técnica

Texto

Nelson Rodrigues

 

Direção

Bruce Gomlevsky

 

Elenco / Personagem

Alice Borges / D. Aracy

Tonico Pereira e Lourival Prudêncio / Seu Noronha

Karen Coelho / Aurora

Louise Marrie / Silene

Luiza Maldonado / Arlete

Patricia Callai / Débora

Ingrid Gaigher / Hilda

Gustavo Damasceno / Bibelot

Jaime Lebovitch / Seu Saul

Luiz Furlanetto / Dr. Bordalo

Thiago Guerrante / Portela

 

Música

Felipe Cotta e André Silvestre

 

Cenário

Fernando Mello da Costa

 

Figurino

Carol Lobato

 

Iluminação

Elisa Tandeta

 

Direção de Produção

Luiz Prado

 

Realização

LP ARTE Produções

Temporada​

Teatro da Caixa Nelson Rodrigues

14 Setembro a 29 de Outubro 2017

Clipping

Confira aqui o que foi notícia sobre este evento.